Novos gestores induzem serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Saracuruna ao fim

porCIPERJ

Novos gestores induzem serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital de Saracuruna ao fim

Após a transferência da gestão do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes do Governo do Estado do Rio de Janeiro para a Prefeitura Municipal de Duque de Caixas, a empresa Hygea assumiu o controle da gestão de RH do hospital, propondo inúmeras modificações na composição das equipes de assistência e especialidades médicas que, há muitos anos, trabalhavam e prestavam serviço na unidade.

Além disso, houve modificação dos vínculos trabalhistas e de prestação de serviços para um modelo societário, em que os médicos seriam obrigados a se associar a uma pessoa jurídica integrante do grupo econômico da Hygea, assumindo todos os ônus deste tipo de relação jurídica.

A proposta da Hygea para o serviço de Cirurgia Pediátrica reduzia radicalmente o quantitativo de profissionais, o que tornaria impossível manter o padrão de qualidade e segurança ao grande quantitativo de pacientes atendidos pela especialidade. Diversas tentativas de negociação foram feitas a fim de preservar o bom funcionamento do serviço, inclusive buscando-se amparo do CREMERJ, Ministério Público, Sociedade de Brasileira de Cirurgia Pediátrica (CIPE), da Sociedade de Cirurgia Pediátrica do Rio de Janeiro (CIPERJ) e das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde.

No entanto, a empresa Hygea se manteve inflexível em sua proposta, impondo um número de horas de trabalho equivalentes a um quantitativo limitado de profissionais, o que inviabilizaria a manutenção das atuais atividades do serviço de Cirurgia Pediátrica.

Prezando pela segurança dos pacientes pediátricos e pelo respeito à comunidade atendida pelo hospital, que merece um serviço com qualidade técnica e ética, a equipe de médicos que presta serviço na especialidade de Cirurgia Pediátrica se viu impelida a não compactuar com a atitude irresponsável da empresa Hygea. Infelizmente, chegará ao fim um serviço de Cirurgia Pediátrica que tanto produziu e beneficiou a população, como vemos nos dados estatísticos abaixo.

Estatísticas de produtividade do serviço de Cirurgia Pediátrica do Hospital Estadual Adão Pereira Nunes de fevereiro de 2014 a julho de 2020

Pareceres/ atendimentos: 23.523
Visitas médicas a pacientes internados: 21.701
Atendimentos de emergência: 8.932
Cirurgias realizadas: 3.901
Cirurgias neonatais: 312

Em agosto de 2018, foi iniciado o atendimento ambulatorial a pacientes que necessitam de cirurgias eletivas e encaminhados pelo SISREG e, desde então foram feitas:

6.587 consultas ambulatoriais
1.732 cirurgias eletivas
566 pacientes ainda aguardam cirurgia

Em 2019, o hospital obteve credenciamento de programa de residência médica de Cirurgia Pediátrica, contando com três residentes em formação, neste momento.

Com muita tristeza e pesar, assistimos ao desmonte de um serviço de Cirurgia Pediátrica produtivo, que impacta positivamente na vida de tantos pacientes pediátricos e suas famílias.

Sobre o Autor

CIPERJ administrator

Desde sua criação, a CIPERJ tem como principal objetivo unir a classe no Estado do Rio de Janeiro, lutando por seus direitos e, principalmente, por condições de trabalho ideais. Além disso, a entidade é responsável pela atualização de seus associados. Para isso, realiza reuniões científicas e divulga cursos e eventos que sejam importantes para o desenvolvimento do profissional.